NÃO TOLERO, NÃO

Lactose

Intolerância a lactose é um distúrbio digestivo através do qual o intestino delgado deixa de produzir/produz em pouca quantidade a enzima lactase, que é a responsável pela digestão do açúcar do leite, ou seja, a lactose. Se não há a produção da lactase, consequentemente não há a quebra da lactose.

Perceba que não estamos falando de uma doença, mas de uma deficiência, que pode ser congênita (genética), primária (diminuição da produção da enzima ao longo da vida) ou secundária (decorrente de doenças intestinais). Em todas elas os sintomas são, basicamente, os mesmos, surgindo após o consumo do alimento que contém lactose e os mais comuns incluem: cólica, emagrecimento, gases, diarreia, distensão abdominal e outros.

Não confunda intolerância a lactose com alergia à proteína do leite de vaca (APLV), pois são questões bem diferentes. Ao contrário da primeira, a alergia é uma reação do sistema imunitário que, normalmente, ocorre na infância, podendo ter como sintomas as manifestações na pele (dermatites), inchaço, vômito, cólica, tosse, fechamento da glote, etc.

Acredita que a intolerância a lactose é uma condição que afeta mais da metade dos brasileiros? Isso porque o nosso organismo pode perder, progressivamente, a habilidade de digerir o açúcar com o passar do tempo. Assim, a intolerância pode surgir em qualquer idade e em graus diversos.

Para aqueles que não conseguem ficar longe dos produtos lácteos, existe a enzima lactase que pode ser ingerida, ela funciona da mesma forma da que temos (ou não) em nosso corpo, ou seja, é responsável pela quebra da lactose.

Enzima Digestiva

Essa opção é produzida por laboratórios na forma de cápsulas ou em pó que suplementam a baixa produção das enzimas no corpo do intolerante.

Entenda: Não é remédio, mas um suplemento nutricional que pode ser usado por qualquer pessoa que possui intolerância à lactose antes da ingestão deste açúcar. Apesar de, até onde se sabe, não causa efeitos colaterais, é sempre bom conversar com um médico antes de iniciar a utilização.

A princípio, não há uma dose certa a ser consumida. Tudo depende da marca, porque cada uma tem quantidades de lactase diferentes. Ainda, deve-se perceber a quantidade de enzima produzida juntamente com a capacidade de digestão do organismo e a quantidade de lactose que o alimento possui.

No início, eu tomava o Lactosil dissolvido alguns minutos antes de comer. Ele possui 10.000 FCC. Hoje eu só aplico na preparação do alimento, quando necessário, ou tomo uma ou mais cápsulas de Lactaid Fast Act, que oferece 9.000 FCC. Essa última é disponível para compra nos EUA, em qualquer farmácia ou grandes redes de mercado.

Hoje, a indústria alimentícia tem crescido bastante nesse ramo e adicionado a enzima na própria produção do alimento, facilitando muito a nossa vida. É importante ressaltar que, apenas pelo fato de a mercadoria ser sem lactose, isso não significa que conta com baixa caloria.

Muitos médicos recomendam a total retirada da lactose no início, e a reintrodução aos poucos, com o auxílio da enzima, se indispensável.

Se você desconfia da possível intolerância ou alergia, perceba seus sintomas após a ingestão do leite e derivados e busque um profissional.

Por fim, não se apavore. É uma condição bem comum e que pode desaparecer.

Intolerância a Lactose

“Milk and toast and honey make it sunny
On a rainy saturday, hey, hey, hey
Milk and toast
Some coffee take the stuffiness”

(Milk, Toast abd Honey – Roxette)

Anúncios

Um comentário sobre “NÃO TOLERO, NÃO

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s